Drone na construção civil: qual o modelo ideal?

O drone na construção civil é uma realidade cada vez mais comum em atividades industriais e comerciais de diversos segmentos. Os Veículos Aéreos não Tripulados (VANTs) estão mudando também a realidade dentro dos canteiros de obra. Afinal, apresentar imagens aéreas sempre foi um diferencial para qualquer empreendimento imobiliário. Drone na construção civil: qual o modelo ideal?

O uso de drone na construção civil é uma das maneiras mais baratas e práticas de obter esse tipo de imagem. Ele permite ver os empreendimentos sob ângulos pouco convencionais, que chamam naturalmente a atenção dos potenciais clientes.

Antigamente, fazer imagens aéreas exigia um avião ou helicóptero e um fotógrafo. Além de ter um custo bastante elevado, tais imagens demoravam muito para ser produzidas e entregues para o cliente. Como resultado, esses recursos ficavam restritos apenas a obras muito grandes.

Hoje, existem vários tipos de drone que capturam imagens aéreas – seja em foto, em vídeo ou ambos – de um empreendimento imobiliário. Usando um drone com maior tempo de voo, um único equipamento é capaz de trabalhar até duas horas e meia, fazendo imagens de altíssima resolução digital. Mais do que isso, é possível visualizá-las em tempo real a partir da tela de um notebook, enquanto o drone ainda está no ar.

Qual a utilidade de um drone na construção civil?

O equipamento permite acompanhar à distância o andamento de uma obra a partir de diversos ângulos, mesmo os mais altos e remotos. O drone para mapeamento consegue chegar a locais quase que inacessíveis, poupando esforços humanos e representando maior segurança aos trabalhadores. A seguir, confira quais são as principais funções do drone na construção civil:

1 – Mapeamento da área a ser construída

Antes do uso de drone na construção civil, eram necessários equipamentos caros e análises longas como estudo inicial de um empreendimento. A inovação que o drone trouxe para o mapeamento representa uma excelente economia e diminuição de prazos.

2 – Simulações e prévias de lançamentos

Muitas construtoras utilizam a tecnologia a seu favor, investindo na experiência do cliente. Quando um potencial comprador consegue visualizar seu futuro lar e vizinhança, as chances de concretizar uma venda aumentam muito. Para isso, o uso de drone na construção civil melhora o portfólio de venda com vídeos, fotos, modelos 3D e até simulações em realidade virtual de modelos digitais de terreno gerados pelas imagens aéreas.

3 – Monitoramento da obra

Utilizando um drone multirotor, é possível verificar se os funcionários estão usando o equipamento de segurança adequado ou se uma estrutura da construção está torta, por exemplo. Dessa forma, problemas podem ser detectados com antecedência, evitando o desperdício de tempo e dinheiro. Além disso, o monitoramento de canteiros de obra garante maior proteção contra furtos e roubos.

O drone para mapeamento também pode ser utilizado nas inspeções da obra, que costumam gerar grandes custos. Utilizando ferramentas complementares, como sensores termais, é possível identificar infiltrações ou problemas elétricos com bastante antecedência e ainda fazendo um mapeamento da obra.

Como são as imagens capturadas por drone na construção civil?

Estável e muito fácil de controlar enquanto no ar, o drone para mapeamento permite estudar detalhadamente a evolução de uma construção. Assim, o drone na construção civil consegue capturar imagens a partir de ângulos diversos e, até então, impossíveis de acessar.

Dessa maneira, as construtoras têm coletado dados altamente estratégicos que contribuem para melhorar a capacidade de projeto e planejamento de construções imobiliárias, residenciais, corporativas, industriais, de infraestrutura, de instalações, entre outras. Outra possibilidade que chegou aos canteiros de obra com o drone na construção civil é a enorme gama de estudos topográficos que podem ser feitos para obras em curso ou que ainda nem começaram.

O uso de drone na construção civil auxilia nos primeiros estudos que envolvem o desenvolvimento de um projeto. É o caso, por exemplo, da realização de levantamentos, cadastros de áreas, estudos de aspectos técnicos como insolação do local em cada horário do dia, entre outros. São novos dados que impactam diretamente na definição do conceito arquitetônico e estrutural dos empreendimentos.

Qual o modelo ideal para uso na construção?

Os drones multirotores são os mais indicados para filmagens e imagens aéreas. Já para mapeamento aéreo, os de asas fixas podem fornecer maiores benefícios, principalmente por sua autonomia de voo. Alguns modelos não permitem embarcar um sensor de melhor qualidade, o que poderia prejudicar a qualidade geométrica dos produtos finais e, consequentemente, a confiabilidade das medidas executadas.

Aeronaves de Asas Fixas — Batmap

Com apenas um motor na parte traseira, esse modelo plaina por meio de suas asas e executa os movimentos planejados previamente. A decolagem pode ser automática ou feita por um elástico (bungee), que garante um ângulo correto de lançamento e uma força constante em seu disparo.

Já o pouso, pode ser realizado de barriga ou por meio de um paraquedas. Para comparar a segurança dos dois métodos, são realizados testes de impacto da aeronave em solo. Com autonomia de até 2,5 horas de voo, esse veículo aéreo não tripulado é recomendado para imageamento de grandes áreas.

Aeronaves de Multirotores — Spectral

Com design compacto e autonomia de uma hora, o pouso e a decolagem desse modelo são realizados de forma vertical, apresentando um impacto mínimo. Essa aeronave conta com grande estabilidade e resistência aos ventos, proporcionando uma captura de imagens mais estável, facilitando o processamento dos dados e melhorando a qualidade dos produtos finais gerados. Outra característica positiva é a possibilidade de parar no ar para capturas de imagens localizadas e a movimentação da câmera para realizar a captura em outros ângulos.

Já descobriu o modelo ideal de drone na construção civil para a sua necessidade? Então entre em contato com a Nuvem UAV e saiba mais!

  • Share post